quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Nosso arremedo de censura

Ninguém disse que uma ditadura não pode ser criticada por seus cidadãos. É claro que pode. A censura prévia só age em meios de maior repercussão. Na tua insignificância, tu és apenas mais um em uma multidão que cheira pior que os cavalos do general. Eles não estão preocupados contigo. Então, se tens mãos, escreva algo fora da imprensa normal. Se não és alfabetizado, vá a um local de grande aglomeração e fale. Se és mudo, dê uma cabeçada em alguém que represente o regime.

A questão não é fazer tudo isso, mas agüentar o que vem depois. Isaac Newton estava apenas meio certo quando dizia que a toda ação corresponde uma reação de força e direção iguais, porém sentido inverso – a força da repressão é sempre muito maior. Sorte nossa que as ditaduras reais caíram em desuso por aqui. Azar dos futebolistas que o arremedo de tribunal nomeado STJD tem visto com bons olhos um arremedo de censura.

Que o diga André Krieger, diretor de futebol gremista, obrigado a prestar “esclarecimentos” após questionar os critérios dos julgadores. Seria paranóico demais pensar que as bizarras punições contra o Grêmio nesta semana foram uma represália. Não foram, até porque o Botafogo também foi vitimado pelo rigor excessivo do tribunal. As incríveis punições da semana, que sacaram Tcheco, Réver, Léo e Morales do tricolor, foram fruto desse misterioso e criticado sistema de pesos e medidas usados no julgamento pelo mesmo tribunal que absolvera o palmeirense-e-agressor Diego Souza num passado próximo.

Réver e Morales, as punições mais sensacionais. O primeiro excluído de três jogos por um empurrão, numa evidente tentativa de afrescalhar ainda mais o já não-famoso-por-sua-virilidade futebol brasileiro. O segundo, inacreditavelmente, por um lance que a arbitragem viu, “atingindo o pé do adversário de forma violenta”. Não foi daqueles casos em que o tão inútil tribunal ainda exerce alguma função ao aplicar penas válidas em jogadas perdidas pelos apitadores – o juiz da partida viu, julgou e determinou o cartão amarelo como suficiente para a falta normal. O STJD não achou suficiente, resolveu intervir, e hoje decidiu tirar o uruguaio das próximas oito partidas.

Muitos dos gremistas que riram dos colorados (ou que se solidarizaram com eles) em 2005 vêem nessa seqüência de mutilações ao seu time uma repetição daquele ano vergonhoso, em que o Edílson, o Zveiter, o Márcio Rezende, a MSI, até Deus e o Diabo conspiraram para tirar o título do Inter.

Agora o Grêmio recorrerá, o Botafogo também, e provavelmente o tribunal dará para trás. A frescura que o STJD tenta fortalecer no futebol brasileiro é notória, igualmente, na falta de huevos dos julgadores do desporto para manter as suas posições quando a opinião pública se revolta – afinal, a ditadura de fato não existe mais.

No entanto, o recado censor vindo da ex-capital do Império já serve para intimidar. Antes de ter a sua punição decretada, Tcheco não deu mais que uma declaração superficial quando instigado a falar sobre as medidas do tribunal. “Parece lei da mordaça. Qualquer opinião contra o STJD pode virar outro julgamento”, concluiu.

4 comentários:

Lucas Aidukaitis disse...

Um negocio ridiculo! Um carteiraco mais claro, so anulando a ultima rodada e terminando o torneio mais cedo, dando a taca pro Palmeiras. Pro botafogo, que dificilmente tera a classificacao a Libertadores e nem perdera a classificacao pra sul-americana as suspensoes nao darao em nada. Mas pro Gremio, que disputa titulo palmo a palmo com 4 outros clubes, eh um rapa. Fazer o que! Nunca foi facil, e desta vez nao sera diferente. Sera a grande epopeia do titulo nacional de 2008

yuri disse...

Concordo plenamente. Isso foi ridículo. Rever, Morales, carlos Alberto, Jorge Henrique...prá mim, todos foram punidos injustamente. e o futebol continua cada vez mais afrescalhado. Triste. Isso sem falar no zagueiro Chicão, do Corinthians, que pegou 120 dias por uma "agressão" em que a PRÓPRIA VÍTIMA achou a punição injusta. Será que só eu vi beleza no gol do Paraguai ontem?? Onde esta a virilidade do jogo?

Gustavo disse...

Discordo do fato do STJD ser inútil. Me parece que está sendo extremamente útil. Não para o Grêmio, óbvio.

Saulo Milleri Biral disse...

É realmente um assunto que está pegando fogo. Até mais que essa porcaria da seleção brasileira.
Olha, eu mesmo já não sei mais o que dizer dessa incompetente STJD. Novamente esses engravatados estão querendo de aparecer. É uma vergonha, absurdo, uma sacanagem...
Vamos presentear eles com um Oscar. Eles estão de parabéns.