quinta-feira, 31 de julho de 2008

Silbo Colorado

La Gomera é a segunda menor das sete ilhas que compõem o arquipélago das Canárias, Espanha. Tem menos de 25 mil habitantes e, apesar de ser turística, não possuiria muito mais para se destacar além de ser lembrada como última escala de Cristóvão Colombo antes de atravessar o Atlântico, em 1492. Ocorre que essa ilhota é alvo de constantes estudos de lingüistas, na busca por destrinchar a particular forma de comunicação usada tradicionalmente por seus habitantes.

Na Gomera, fala-se também por assovios. Em tempos ancestrais, os pastores da ilha aproveitavam o terreno montanhoso dela para, à distância, avisar aos companheiros e familiares onde estavam e para onde iam – os ecos dos sons podiam ser ouvidos num raio de quase quatro quilômetros. Desenvolveu-se um código local conhecido por todos, composto por seis sons distintos cujas combinações permitem expressar mais de quatro mil palavras em espanhol (inicialmente era usado o idioma guanche, da região, mas a eventual extinção deste ocasionou adaptações ao castelhano). Esse sistema recebeu o nome de Silbo Gomero.

Com o tempo, a melhora das telecomunicações e o declínio do pastoreio fizeram o Silbo cair em desuso. Para manter esse patrimônio cultural, seu ensino nas escolas virou obrigatório. Os motivos são comprovados pela ciência: qualquer um que não tenha crescido ouvindo aquilo não entende o que se passa; silbadores ativam áreas cerebrais relacionadas à fala ao escutar assovios, enquanto pessoas desacostumadas com a linguagem interpretam o som como um sibilar despretensioso – e sem sentido.

O time do Inter tenta criar algo semelhante. Ontem, D’Alessandro e Daniel Carvalho estiveram no Beira-Rio, assistindo ao jogo. Com os dois, há a promessa, o time passará a jogar por música, numa sinfonia compreendida por todos os mandados a campo. Na quarta-feira, contudo, o Santos venceu por 0-1, o Inter sem os badalados reforços jogou mais uma vez terrivelmente e ressuscitou outro moribundo na tabela de classificação. Grande parte da culpa foi creditada aos muitos desfalques alvirrubros, mas o fato não muda: se na beira do Guaíba querem inventar um Silbo Colorado, os suplentes também precisam saber assoviar. Do contrário, serão meros gurizotes que, na tentativa de produzir algum som mais forte, se babam.

5 comentários:

CALIGULA disse...

Veremos como anda D´alessandro por allá. Ojo que no es Tevez!!!!

Saludos de Buenos Aires.

Sérgio Henrique Ribeiro da Silva disse...

Já que existe compreensão do que se tratar silbar algo ou alguém... o que é o silbido.....

SILBÁME QUE ME AGRANDA.

Me agrada no Internacional ver certas como por exemplo, defesa primeiro, frente depois.
Equipes que sabem se defender sempre tem a atuação de seus jogadores de frente mais facilitadas. Os 3 meninos da frente ontem foram muitíssimo bem anulados, especialmente pelo Fabiano Eller e pelo Marcelo, mas me espanto que cada vez mais no futebol se veja um time jogar contra ele mesmo.
Partidaço do Santos , ele não foi ressucitado aqui ontem, fez por si. Neutralizou o Inter e soube ganhar a partida. Existe na imprensa do rio grande do sul uma ondinha, que como toda ondinha midiática é insuportável que se fulano e beltrano vierem acertam um time, sabemos que se trata de mera bobagem de quem não ve meio palmo a frente do nariz, existe análise de lances individuais por parte dos meios, que sodomizam a grossa maioria daqueles assistindo as partidas e simplesmente não observam o jogo. O que leva a discussão pra outro ponto, que não importa agora, mas no Brasil, raramente uma discussão de futebol não passa de um campeonato de retórica do chavão, quem supera máxima alheia " sabe mais de futebol " ou ainda, conta com uma boa memória pra escalações e datas, resultados é um camarada que " conhece do jogo ".
Uma pena, a discussão do futebol não existe sob aspecto algum, uma coisa é transcender um fenôemno de massas como de fato ele é e trazer ele ( futebol ) a luz de diversos outros fenômenos. Mas é impressionante, o debate sobre futebol se limita a fenômenos marginais a ele e sempre, uma lástima.

jo disse...

O MELHOR ATAQUE DO BRASIL ENTRA EM CAMPO EM AGOSTO!ATÉ LÁ SE CONSEGUIRMOS FICAR PERTO DA ZONA DA LIBERTADORES,SOMOS CANDIDATOS AO TÍTULO!!!!!DA-LHE INTER

Anônimo disse...

SE VOCÊ FOR BOM EM CAMPO ASSIM COMO COM AS PALAVRAS... OLHA LÁ!!!VOCÊ JOGA MUITO BEM COM AS METÁFORAS..ESSA DO SILBO COLORADO ESTÁ DEMAIS!!!

Vinicius Grissi disse...

Ótimo texto, apesar de discordar em alguns aspectos. O Inter tem um ótimo time, mas ainda está se reparando das perdas e preparando os reforços para assumirem seu papel.

O Marcação Cerrada está de cara nova e cheio de novidades. Depois dá uma passada por lá.

Grande abraço!