segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O domingo no Rio Grande

Internacional de Santa Maria 2-2 Internacional
(Grupo 2)
Não, definitivamente o Inter - o de Porto Alegre - não aprendeu a lição. Em campo, o mesmo salto alto mostrado durante boa parte do Gauchão 2007. Depois do jogo, as mesmas desculpas dadas há um ano. Aliás, as mesmas não, desta vez sobrou até para o maldoso fuso horário. Pareceu uma piada ver o Inter que ganhou da poderosa homônima italiana perdendo para o também xará do interior do estado, mas foi assim que o jogo começou. Alê Menezes, interminável, abriu a contagem para os locais e, embora o time de Porto Alegre tenha virado o placar posteriormente, a partida nunca foi de supremacia pela parte dos da capital. Ainda no primeiro tempo, o Interzinho da Baixada Melancólica colocaria o 2-2 definitivo no marcador, com um gol de pênalti. É claro, os de Santa Maria mostraram um grande futebol, mas isso não salva a pífia imagem transmitida pelo "melhor elenco do estado". É, meus caros, o interior nunca foi e nunca será a vida mansa e os luxos de Dubai.

Ulbra 3-2 Sapucaiense
(Grupo 1)
Há uma relação curiosa, no futebol, entre a expectativa gerada por uma equipe e os resultados que ela obtém. Comparemos apenas as expectativas e veremos que o resultado obtido pelo Sapucaiense foi incrivelmente melhor que o do Internacional. O time de Sapucaia do Sul perdeu, sim, mas como uma equipe que entrou no Gauchão candidata ao rebaixamento, não pode dizer que teve um mau começo. Não, pois encarou o forte time da Ulbra de igual para igual, chegou a liderar o placar, mesmo fora de casa, e só sucumbiu com um gol no último minuto de jogo. A frieza da tabela de classificação aponta: 0% de aproveitamento e briga para não cair; o calor dos gramados ousa questionar, mostrando que o Sapucaiense pode ter futebol para mais.

Novo Hamburgo 1-2 Esportivo
(Grupo 1)
Por falar em resultados, expectativas... o Novo Hamburgo não teve uma estréia que pode se chamar de "ideal" para um clube que entrou no campeonato afirmando que brigaria forte pelo título. Levando dois gols ainda no primeiro tempo, o Nóia jamais esteve próximo de triunfar e só foi conseguir descontar o marcador a vinte minutos do apito final. Ao menos na primeira rodada, o "postulante ao título" Novo Hamburgo, terminou abaixo do "candidato ao rebaixamento" Sapucaiense, na tabela.

Veranópolis 4-1 Guarany
(Grupo 2)
Provavelmente, de todos os interioranos, o Veranópolis foi o que teve o início de campeonato mais próximo de suas aspirações. Querendo repetir o sucesso de 2007, o VEC conseguiu uma importante e atípica goleada sobre o sempre difícil Guarany. Saiu perdendo, foi ao intervalo ainda em desvantagem no marcador, mas teve um segundo tempo excepcional: Miro, aos 47 minutos de bola rolando, Lima, aos 77, Quito aos 86 e outra vez Lima, aos 90+5, construíram o elástico placar em favor do time da serra gaúcha. Vitória necessária, já que na próxima rodada o VEC vai a Porto Alegre encarar um Inter sedento por vingança.

São José 2-0 Juventude
(Grupo 2)
É triste, o momento do Juventude. Sem trazer um mínimo de lembrança dos times que montou durante suas longas temporadas na Série A do Brasileiro, o quadro de Caxias do Sul fez uma apresentação deprimente em Porto Alegre, sendo superado pelo insosso São José. Os gols foram de Júnior Paulista, aos 22 minutos, e Fabiano, aos 76.

***

O duelo entre São Luiz e Brasil de Pelotas será tratado em um post especial, ainda hoje.

Um comentário:

um Colorado disse...

SCI - 37 vezes.