quinta-feira, 5 de março de 2009

O Rugido do Leão

O dono da casa, havia 21 anos, não defendia seus territórios pela Libertadores. O desafiante era o atual campeão, a LDU, base da seleção do Equador. Para ver o duelo, o preço era alto, e por isso, a Ilha tinha lugares vazios. Mesmo assim, a massa compareceu e fez a festa: “Cazá! Cazá! Cazá! Sport! Sport! Spooort!”

Logo de início, o Leão da Ilha pressionou a equipe equatoriana, e gol poderia ter vindo, não fosse o penal não marcado em Ciro, após entrar na área adversária.
Mesmo assim, o Sport não se desconcentrou. Paulo Baier era o centro das ações ofensivas, com passes e jogadas magistrais. Mas foi Daniel Paulista que abriu o marcador aos 15’ da etapa inicial, de fora da área, num forte chute sem chances para Cevallos. O Leão rugia mais alto.
Com o gol sofrido, a LDU passou a ocupar seu campo de jogo, diminuindo o espaço na meia-cancha. O Sport, que contava com cinco homens no setor, também não cedia espaços. A LDU passou a arriscar de fora, mas sem grande perigo, além da atuação segura do goleiro Magrão.O dia, no entanto, era de Paulo Baier. Após uma pressão do atual campeão, ele saiu em disparada no contra-ataque aos 30’. Com um bom toque para Ciro, este driblou o zagueiro equatoriano e cruzou para o meio da área, onde Wilson penetrava, mas a zaga cortou no último instante. Pouco depois, novo toque de Baier para Ciro, que arrematou com força, mas Cevallos fez boa intervenção. O mesmo ocorreu, agora com D.Paulista (terceiro chute) no finzinho da primeira etapa, e a bola sobrou para Wilson, que não converteu.

No segundo tempo, a LDU partiu para cima, mas a disciplina tática do Rubro-Negro garantiu a vantagem, com poucos sustos. E a consolidação da noite veio com a expulsão por conseqüente penalidade cometida por Cevallos em um livre Baier na área do adversário, desta vez assinalada pelo árbitro. O próprio Paulo Baier cobrou, e sem repetir os feitos de Ale Menezes, ampliou o score.

A bola aérea foi uma arma que quase garantiu o gol às duas equipes nos minutos seguintes. Nelsinho chegou à por Guto no aquecimento, mas optou pela experiência e defensividade de Sandro Goiano. Guto entrou posteriormente no lugar de Ciro. E as ações passaram a ser da LDU, que mesmo com 10 marcou. No entanto o gol foi bem anulado pois Cali estava em posição irregular, no momento do lançamento na cobrança de falta. Aos 42m, em outra cobrança de falta Manso acertou o travessão de Magrão. Paulo Baier foi substituído por Fumagalli no final da partida. A torcida queria ver os dois juntos, mas o resultado positivo foi o de melhor. O Leão lidera o grupo isolado.


“Se eu falar que vamos brigar pelo titulo hoje, é muito complicado. Mas estamos no caminho certo. Nós conseguimos formar um elenco, e os jogadores que chegaram conseguiram se integrar. Desta forma, os resultados estão sendo conseguidos” comentou Nelsinho ao final do jogo.

Daniel Paulista, o re-estreante que se consagrou: “Para mim, foi uma re-estréia especial por voltar a jogar diante da torcida e marcar um gol importante. Não tem coisa melhor do que sair de campo e ouvir a torcida gritando seu nome.” O jogador saiu do Sport na temporada passada por 2 milhões de reais rumo ao futebol da Romeno e retornou de graça.

A atuação positiva do Sport (Tive de ver o jogo em VT, ao vivo mesmo só pela CBN) e o resultado indicam que o Leão não é um Santo André ou Paulista da vida. Mas é bom ser precavido. A zaga, apesar de contar com Igor e Durval, não me passa segurança. Gabriel, titular natural, está contundido. Moacir vem jogando bem na ala-direita mas é volante de origem. E o Sidny só eu gosto mesmo... o meio para frente é ponto forte. Paulo Baier é o titular, com bons reservas (Fumagalli, exigência da torcida, e Luciano Henrique). No ataque, Ciro, Wilson, Guto e Vandinho são promissores. Ainda tem Weldon, velho conhecido dos pernambucanos. O próximo desafio é o Palmeiras. Será que Luxa também ouvirá o rugido do Leão?


Ficha Técnica Sport 2 X 0 LDU
Sport:
Magrão, Igor, César e Durval; Moacir, Daniel Paulista (Sandro Goiano), Hamilton, Paulo Baier (Fumagalli) e Dutra; Ciro (Guto) e Wilson

LDU: Cevallos, Campos, Norberto Araujo e Calle; Reasco (Viteri), William Araujo, Urrutia, Manso e Diego; Walter Calderón (Morales) e Bieler (Larrea).

Cartões amarelos: Paulo Baier, Hamilton e Dutra(Sport), Calderón,William Araujo, Cali e Reasco (LDU) Cartão vermelho: Cevallos (LDU)

(Encontro louco e acidental com Maurício Brum hoje ao meio dia. De tão bizarro, ele pareceu assutado!)

3 comentários:

Maurício Brum disse...

Não é todo o dia que alguém que eu nunca tinha visto na vida me identifica na rua, hahaha. Fiquei mais perdido que água-viva no meio do pampa.

Estava procurando um restaurante com o Kevin e o Outro, que tu deve ter visto também, embora eles não tenham falado nada.

Camisa vermelha do São Luiz copeira. Na UFSM, o Iuri teve certeza que eu era eu por ela, também. Meio blog sediado em Santa Maria agora.

Rodrigo Bender disse...

kkk, mt engraçado, eu vi um cara com uma camisa do são luiz e olhei, nossa, é o da foto com o mazaropi. Parei e disse "jéssica, espera que eu preciso... (tempo refletindo) reconhecer uma pessoa"
kkkk

guimoura disse...

na verdade o grito de guerra agora ficou:
“Cazá! Cazá! Cazá! ixpor! ixpor! ixxxxpor!”

é engraçado. aceleram tanto que contaram o T final.

do jogo... Manso é o cara da LDU. faz tudo. Sport fez umas 20 faltas apenas nele. Batemos muito nele :(

Ficou até a discussão quem é melhor Mando da LDU ou Barrios do Colo-Colo. Esses dois levam os times nas costas.

Que venha o Palmeiras.

g!