segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Tópicos da rodada 20

Dos árbitros no Olímpico: a liderança gremista não se contesta. Todos os questionamentos são silenciados por números. As críticas são afogadas por ondas de vitórias. Mesmo erros de arbitragem contra o tricolor lá no início do campeonato não puderam frear sua arrancada. Agora, com uma mão dos juízes, ficou ainda mais fácil. Nos três últimos jogos em casa, as vitórias gremistas tiveram gols discutíveis: no dia 3, 2-0 sobre o Vitória, com o primeiro tento vindo após possível falta de William Magrão; no dia 6, 1-0 no Ipatinga, gol de Perea em provável impedimento; ontem, o mesmo Perea, dessa vez em fora de jogo claro, atravessou na frente de Rogério Ceni para desviar a bola na única vez em que ela balançou as redes do Grêmio 1-0 São Paulo. Alício Pena Júnior, o soprador de apito, ressurgiria no fim do primeiro tempo, expulsando Léo e Dagoberto numa disputa um pouco menos amistosa que não merecia mais que cartão amarelo (foto). Chegou a 44 pontos, o tricolor gaúcho, e além da qualidade, da sorte e dos números extraordinários, tem a felicidade de ver árbitros fraquejarem dentro do Olímpico que ontem rugiu com mais de 40 mil espectadores.Tita 4-0 Tite: quando discutíamos sobre o valor do Gre-Nal da Copa Sul-Americana no meio da semana passada, um dos argumentos favoráveis a maiores atenções para o clássico era que, da parte gremista, um bom resultado poderia enterrar ainda mais o Inter em sua fase terrível – com os reservas, então... Eu discordei dessa possibilidade, justificando que seria apenas mais um episódio no mar de decepções coloradas dos últimos tempos. Talvez tenha errado. O Gre-Nal, ainda que não tenha feito mais que provocar risadas da banda tricolor, serviu para render muitos alvirrubros cujas esperanças eram mantidas. O desânimo não deveria passar para o time em condições normais, porém é sempre incerto o que acontece num vestiário comandado pelo Pastor Tite, o abridor de caminhos para rebaixamentos futuros das equipes que treina. Ontem, a derrota por 4-0 para o lamentável Vasco da Gama do técnico Tita, com D’Alessandro (Dónde te metiste Andrés?, pergunta o Olé) e todas as estrelas, foi o aviso derradeiro para o bom-time-do-Inter-que-tem-tudo-para-embalar-mas-nunca-embala. Ah, sim, o jogo de domingo ainda teve a bizarrice proporcionada por Bolívar e Clemer no primeiro gol, uma representação de toda essa espécie de coisas vividas na beira do Guaíba pelos últimos dias.
Mais perto da Libertadores, não do título: Na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2008, o Botafogo empatou por 0-0 com o Flamengo, ficando como 11º colocado na classificação. Longe, bem longe de qualquer disputa, sete pontos atrás do G4. Aí começou a vencer. Venceu na 16ª jornada, 2-0 no Goiás, venceu na 17ª, 0-3 sobre o Atlético Paranaense, venceu na 18ª, 1-2 no Figueirense, venceu na 19ª, 1-0 diante do Palmeiras e, pela quinta rodada seguida, na 20ª, venceu o Sport na Ilha do Retiro, ontem, por 0-1. Chegou à zona da Libertadores, em 4º lugar, e pintou de grande sensação do Brasileirão, com todos os méritos. O que não mudou nessa ascensão foram suas possibilidades de título: como o Grêmio também venceu os últimos cinco jogos, a diferença do Botafogo ao líder segue em dez pontos – na 15ª rodada, eram 29 unidades gremistas contra 19 botafoguenses; hoje, são 44 a 34.
Que bom esse Ipatinga: “Tem time para não ser rebaixado”, foi a frase da vez quando da derrota ipatinguense por 1-0 para o Grêmio, no Olímpico. Vê-se. Vê-se como o Ipatinga foi capaz de jogar uma final de Copa do Mundo contra o líder do campeonato e iludir parte da crítica esportiva. Porque o Ipatinga não é só ruim: é terrivelmente apto a perder para qualquer um da Série A 2008. É só forçar um pouquinho. O Atlético Paranaense, que nem é lá essas coisas, forçou, e meteu 5-0 nos mineiros no sábado. 39 gols sofreu o Ipatinga em vinte rodadas. Quase dois por jogo. Um bom time, realmente. Para os adversários.

* * *

Os jogos e as posições atuais:

Cruzeiro (2º) 2-1 Vitória (6º)
Figueirense (9º) 2-1 Portuguesa (16º)
Atlético Paranaense (14º) 5-0 Ipatinga (20º)
Goiás (11º) 3-0 Náutico (17º)
Santos (19º) 2-2 Flamengo (7º)
Vasco da Gama (15º) 4-0 Internacional (12º)
Grêmio (1º) 1-0 São Paulo (5º)
Fluminense (18º) 1-0 Atlético Mineiro (13º)
Sport (10º) 0-1 Botafogo (4º)
Palmeiras (3º) 1-0 Coritiba (8º)

Um comentário:

Rodrigo disse...

Muito bom o blog ... só tem um problema:


A fonte amarela fica muito ruim com o fundo branco do Google Reader para quem assina o teu RSS.


Se puderes mudar pra uma cor um pouco mais forte ou que tenha contraste com o branco iria ajudar. Laranja fica bom.