domingo, 4 de maio de 2008

Colorado de Glórias 1000

Glória do desporto nacional

O Internacinal havia feito a melhor campanha, salvo a do Grêmio, na primeira fase do Campeonato Gaúcho. Após outras duas etapas onde foram soberanos, os vermelhos se classificaram à final, contra o Juventude, que eliminara o Grêmio de forma inapelável. No primeiro jogo, em Caxias do Sul, a derrota veio aos 47' do segundo tempo, após falha individual de Fernandão, que já não vinha bem...

Oh, Internacional

O Inter opta pelo branco, o uniforme do mundial e da arassadora vitória sobre o Paraná. As dúvidas entraram. Alex e Guiñazú estavam em campo, e de primeiro volante Danny Moraes. O hino nacional inicia e o Ju ainda não estava em campo.
Que eu vivo a exaltar

Nas arquibancadas eram 43.000 colorados, na chuva, ainda sem frio pela 'touca'...

Levas a plagas distantes

“Hoje é dia de suar sangue!”, gritou Fernandão aos companheiros na entrada em campo. A partida inicia e o Inter começa sua caça às redes. O Inter atacava, contudo o Juventude se movimentava bem pela eficiências nos passes e a velocidade de seus jogadores. Aos 9 min, Ferndão escora após cruzamento de Bustos, mas Michel Alves, o melhor goleiro do campeonato, faz a defesa. Em seguida o Ju chega à área colorada com Ivo, mas sem perigo. Guiñazú, el Perro Loco, movia-se como nunca e brigava pelo jogo como jamais visto.

Feitos relevantes

Danny Moraes é jogador formado no Beira-Rio, sempre considerado o substituto de Eller após sua saída do clube. O garoto acabou tendo poucas chances neste período e só voltou agora em 2008 na final da Dubai Cup, de volante, bem como o próprio Eller iniciou no Vasco. E foi Danny que abriu o marcador aos 25 min de cabeça, uma pintura de gol. O colorado empata o jogo de 180 minutos.

Vives a brilhar

Fernandão é um jogador com estrela, além de ser o maior líder do clube junto com Falcão. Fernandão, mui contestado recentemente, faz o seu primeiro, de cabeça, bem como foi o seu primeiro gol pelo Inter, o gol 1000. Inter 2 a 0.

Correm os anos surge o amanhã

Aos 30 minutos da primeira etapa, de novo ele, já há cinco temporadas no Inter, Fernandão faz o seu segundo, completando com o pé um cabeceio de Marcão. A luz já não está mais no fim do túnel, e sim nos sinalizadores que iluminam o Gigante...

E 7 min depois, Alex Raphael Meschini, que disputava a artilharia com Mendes, que acabara de ser atendido sentindo o tornolezo direito, que vestia a 10 faz (incrível!!!) Inter 4 a 0!!!

Depois do quarto gol, o Beira-Rio inteiro cantou “ão, ão, ão, segunda divisão”, referindo-se ao rebaixamento da equipe caxiense para a Segundona do Campeonato Brasileiro. Atordoado, o técnico Zetti tratou de fazer uma substituição: entrou o atacante Maicon e saiu o lateral Elvis.

E ao som de "Nada vai nos separar", encerra-se o primeiro tempo com mais chances do Inter, único em campo...

Radioso de luz, varonil

E com menos de 1', Magrão quase marca após um belo passe de Alex. Os refletores são acesos e iluminam Fernandão para surrar os alvi-verdes com mais um belo gol, novamente de cabeça. A torcida já gritava "É Campeão!"...

Segue a tua senda de vitórias

E o Inter não pára. Nilmar, que devia um gol à torcida, faz, depois da terceira assistência de Bustos. O franzino atacante, que já incomodava a defesa do Ju explode de alegria. Nilmar faz o quinto da partida. Nos 180 minutos já dava Inter 6 a 0.

Colorado das glórias

O Juventude já criava muitas oportunidades e o Inter optava por recuar, afinal, a fadiga já apareceia. Bustos saiu sentindo-se mal para a entrada do menino Jonas e Alex, sendo poupado, por Andrezinho, o herói do jogo contra o Paraná. O Inter já tomara um gol de muito azar. Índio foi cortar, mas a bola bateu na perna errada e tirou Clemer do lance. Mas o próprio se redimiu em um escanteio perfeitamente cobrado por Andrezinho, onde o zagueiro cortou de cabeça para as redes. O ex-cortador de cana em S. Paulo anotava o dele e o placar tornava-se o mais elástico da temporada: 7 a 1.

Orgulho do Brasil

Ainda restavam pouco menos de quinze minutos, mas ambos os times já perdiam a vontade de jogar. Havia caído a ficha: éramos campeões gaúchos!!! O capitão Fernadão foi, aos 33' substituído por Pedro Iarley, o reserva de maior luxo do Brasil.

É teu passado alvi-rubro/ Motivo de festas em nossos corações

Em 2006, no dia 17 de dezembro, o Inter fora Campeão do Mundo. Iarley, que fez a jogada e deu o passe para Gabiru marcar, fora eleito o craque do jogo e declarou "Deixa o Deco como melhor do campeonato e eu continuo como campeão do mundo!!!". Iarley só tocou na bola aos 40 min, mais de 5 depois de entrar, e concluiu com muito perigo, inclusive vencendo Michel Alves. O gol não saiu, mas ele pode dizer: "Deixo o gol e fico com o campeonato!!!"

O teu presente diz tudo/ Trazendo à torcida alegres emoções

Aos 44' do segundo, Andrezinho sofre pênalti violento. O jogador do Ju fica no lucro com o amarelo e o próprio André vai para a cobrança. Contudo, o estádio pede: "Clemer!!! Clemer!!!". E o guardião vermelho vai lá, cruza o campo, bate com estilo e marca seu segundo gol como profissional. Inter, 8X Inter!!!

Colorado de ases celeiro/ Teus astros cintilam num céu sempre azul

O palco é montado, o jogo acaba. O Inter é campeão gaúcho pela 38a vez!!! E lá vai a elite da tropa: Clemer, Fernadão e Iarley levantam o troféu do título. A festa a vermelha, o Rio Grande, novamente, é do Clube do Povo, da Academia de Um Pé Só!!!

Vibra o Brasil inteiro/ Com o clube do povo do Rio Grande do Sul
Obrigado ao Irmãos Poppe, fundadores do mais querido clube que eu conheço!!!!

2 comentários:

jo disse...

GOLEADA HISTÓRICA DO TIME LENDÁRIO DO SUL DO BRASIL!!!

guilherme bender disse...

"vamos INTER só te peço este campeonato..."

vitória histórica. será lembrada por anos, assim como os grandes títulos dessa década.

agora ninguém segura o ROLO COMPRESSOR!!!